Qual o melhor estimulante sexual feminino?

Afinal como a vida sexual de uma mulher é parte crucial de sua saúde física e mental, problemas como a falta de desejo sexual merecem atenção especial. Então aprenda quais são os sintomas e como utilizar o popular estimulante sexual feminino. 

Baixa libido em mulheres 

Visto que a falta ou perca do desejo sexual afeta quase 50% das mulheres, problemas no relacionamento, raiva, estresse e ansiedade podem resultar em problemas sexuais. Ainda mais os aspectos culturais e religiosos sobre o corpo feminino foram passados por gerações, afetando a sua sexualidade. É provável que a influência cultural e familiar também tem relação com o aspecto psicológico na sexualidade da mulher.

Aqui estão as cinco causas mais comuns da baixa libido:

O estresse afeta sua vida sexual

Primeiramente o estresse é uma das causas mais frequentes da baixa libido. Isto é um fenômeno comum que afeta o bem estar da mulher, incluindo o seu desejo sexual.

  • Problemas financeiros: dívidas, baixa renda;
  • Estresse no trabalho: metas, problemas no ambiente de trabalho, problemas com os colegas, falta de motivação e falta de apreciação pelos seus esforços;
  • Problemas no relacionamento: falta de comunicação sobre sexo, falta de apoio emocional;
  • Problemas na família: gravidez, não ter tempo suficiente para ajudar e cuidar das crianças e de sua casa.

Apesar de existir diversas causas diferentes para a baixa libido existem formas de aliviar o estresse de sua vida e conquistar novamente o senso de equilíbrio e satisfação. Enquanto utiliza um estimulante sexual natural, você pode tentar:

  • Ter mais ajuda em casa;
  • Priorizar amigos e família, passando mais tempo de qualidade com seus entes queridos;
  • Dormir mais;
  • Resolver problemas no relacionamento. Você e seu parceiro(a) poderiam se beneficiar da terapia em casal? É possível passar mais tempo juntos para religar a conexão perdida? Tenha em mente que uma conversa aberta e honesta é sempre a melhor solução.
  • Fale sobre sexo, não guarde seu problema apenas para si mesmo. Converse sobre sexo com amigos e familiares próximos, seu parceiro ou parceira, terapeuta e médicos no geral.

Então faça o uso de algum estimulante sexual feminino também pode ser útil. 

Certas doenças podem diminuir a libido

Doenças físicas podem afetar o seu corpo de tal forma que reduz a libido. Algumas das mais frequentes causas físicas e mentais para o baixo desejo sexual podem incluir:

  • Qualquer doença que atinja os órgãos reprodutivos, nervos ou vasos sanguíneos podem reduzir o desejo sexual, o baixo fluxo de sangue nas genitais da mulher resulta em baixa libido e menor sensibilidade.
  • Doenças crônicas, principalmente dores e problemas físicos ou mentais: Diversas doenças como o desequilíbrio hormonal, diabetes, anemia, depressão e outros distúrbios neurológicos podem afetar o funcionamento correto do corpo feminino. Se essas condições afetam a saúde do sono ou atrapalham as rotinas diárias, é normal que a mulher se sinta deslocada e perca o senso de equilíbrio necessário para uma vida sexual saudável. 
  • Problemas mentais: Ansiedade e depressão também costumam diminuir a libido em mulheres. Além de trazer sentimentos como pouco ou nenhum amor próprio e baixa autoestima, a depressão e ansiedade diminuem a energia física e como a pessoa se sente mais cansada dificilmente ela terá uma relação sexual satisfatória. Se você toma remédios para o tratamento de distúrbios como depressão e ansiedade, os efeitos colaterais podem também incluir uma redução na libido

Reduzir os efeitos

O que fazer para reduzir os efeitos dessas doenças em sua vida sexual? É importante discutir esse assunto com seu médico e aceitar recomendações para melhorar o humor e ganhar energia, utilizar algum estimulante sexual natural também pode ser uma boa opção. Mudanças saudáveis em seu estilo de vida nesse caso incluem:

  • Descanse mais. Se você está lidando com doenças crônicas e tentando manter sua rotina diária, você pode se estressar e ficar mais exausta do que precisa estar. Relaxe, vá com calma e foque em melhorar.
  • Melhore sua dieta. Com a maioria das doenças, uma dieta mais saudável com baixos níveis de carboidratos, por exemplo, podem aumentar sua energia. Consulte um nutricionista para realizarem juntos um plano de dieta específico para sua saúde e seu estilo de vida.  
  • Pratique atividades físicas. Uma quantidade apropriada de exercícios físicos e atividades realizadas ao ar livre para sua condição irá ajudar a se sentir mais relaxada e energizada. 

Desequilíbrio hormonal

Desequilíbrios nos níveis de hormônios como o cortisol, estrogênio, testosterona e problemas na tireoide afetam a vida sexual negativamente. 

  • Cortisol: O nível de cortisol no organismo pode variar de acordo com o estresse do dia a dia. Se você se sente cansada constantemente é possível que seu nível de cortisol esteja desequilibrado e esse hormônio é também relacionado ao açúcar no sangue e o desejo por comidas que não são saudáveis. Se você sente que descansa e dorme bem, mas não se sente descansada, você deseja checar o seu nível de cortisol.
  • Estrogênio: O estrogênio é o hormônio principal na saúde da mulher e quando se encontra em desequilíbrio causa diversos problemas na saúde. Além da redução da libido, pode aumentar ou diminuir os níveis de testosterona ligados ao inchaço, ganho de peso, alterações de humor, vagina seca e períodos menstruais mais intensos.
  • Testosterona: A testosterona normalmente diminui a partir dos 20 anos, e esse pode ser o motivo pelo qual você pode estar experimentando problemas no desejo sexual. Problemas com acne e acrocórdon, queda de cabelo, excesso de pelos, ansiedade e infertilidade são alguns dos problemas causados pelo desequilíbrio da testosterona. 
  • Problemas na tireóide: Os problemas na tireóide causam fadiga, mau humor e rápido ganho de peso. Os tratamentos de problemas na tireóide são simples, mas é preciso ter um relatório médico detalhado antes para ter certeza se essa glândula está saudável ou não.

A libido da mulher naturalmente diminui a partir dos 40 anos, com a menopausa tendo um papel vital, mas o contrário tanto pode acontecer e em raros casos a libido da mulher aumenta após os 40, pois é comum a redução do estresse uma vez que seus filhos saem de casa e não é mais necessário se preocupar com pílulas anticoncepcionais. 

Para calibrar seu corpo, existem no mercado diversos tipos de estimulante sexual feminino, que incentivam seu corpo a produzir os hormônios sexuais por si só.

Fazer o uso de bebidas alcoólicas e cigarros afeta o desempenho sexual

Beber muito álcool e fumar pode reduzir a libido, ou até mesmo causar impotência sexual. O álcool pode reduzir a fertilidade e o cigarro atrapalha a circulação do sangue em todo o corpo e reduz a resistência física. Parar de fumar e de beber, focado em levar uma vida saudável é a melhor opção e vai afetar sua vida sexual de maneira positiva.

Problemas psicológicos podem afetar a vida sexual de forma negativa

As doenças e os distúrbios mentais podem reduzir o desejo sexual, mas problemas psicológicos podem ter uma a ver com sua vida sexual. Aqui estão alguns dos problemas que podem estar afetando sua vida sexual.

  • Confiança e autoestima: Uma mulher precisa carregar amor e aceitação própria em seu corpo a fim de ter uma vida sexual saudável. Se sua segurança é pequena, é comum se sentir insegura sobre seu próprio corpo e não desejar ter relações sexuais. 
  • Traumas ou abusos: Estar ou ter estado em um relacionamento abusivo, seja o abuso emocional, físico ou sexual pode causar a baixa libido na mulher.
  • Traumas de infância: Uma visão desproporcional ou não saudável sobre o corpo feminino e sexualidade pode ser passado de geração em geração, e essas influências sociais e familiares podem atrapalhar o sentimento de liberdade, levando a pessoa a não aproveitar o sexo.

É importante sempre ter em mente que em casos como esse é essencial que seja feito um acompanhamento psicoterapêutico e, em casos mais graves, psiquiátricos, só assim será possível curar a causa, e não apenas os sintomas de seu problema, mas o estimulante sexual feminino pode também auxiliar no processo.

Como ativar a libido?

Se você está se perguntando como melhorar o desejo sexual, a resposta pode não ser tão complexa como o problema por si só. Trabalhar com a equipe certa de especialistas, que incluem médico e terapeuta irá ajudar a melhorar a saúde física e mental, problemas esses que podem resultar em uma libido mais baixa que o normal.

Existem também diversos tratamentos disponíveis online ou em farmácias, o estimulante sexual feminino é uma inovação que irá ajudar a superar o problema, o melhor estimulante sexual feminino que você pode encontrar são aqueles que contêm Niacina (vitamina B3) e bisglicinato de zinco na fórmula, uma vez que tais componentes auxiliam no metabolismo, estimula a produção de hormônios pelas glândulas suprarrenais e ajuda no equilíbrio hormonal. Buscar por estimulantes sexuais femininos com Vitamina D3 também ajuda, uma vez que essa vitamina melhora a circulação. 

Além disso, o estimulante sexual feminino pode também minimizar os sintomas da menopausa e aumenta a libido.

2 thoughts on “Qual o melhor estimulante sexual feminino?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *